No momento…

Se palavras pudessem dizer

se pudessem alcançar

o que só o som do vento

o gosto da água que cai nos olhos e escorre pela boca tem

se pudessem se expandir, criar ventos

ir voando pra bem longe

levando consigo todas as cores

os sabores, as dores e os prazeres

desse momento onde não encontro corpo em mim que me sustente

onde a pessoa no espelho se encontra tão diferente quanto o externo tenta exteriorizar.

Um certo traço de melancolia se põe em forma,

se põe em mim,

se veste e fica.

Onde não há comum,

onde o reconhecimento se dissipa

a identificação se desidentifica.

Só sobrou ondas, só sobrou mar e água…

só água.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s